Whatsapp
 
 
 
Home
Empresa
Banho e Tosa
Creche e Hotel
Veterinário
Galeria
Blog
Contato
ˆ
Pata rosa Pet Black White Pet Guarulhos

Agosto, mês do cachorro louco

Estamos em agosto, o mês do cachorro louco, certo? Muitas vezes reproduzimos o que ouvimos por aí, mas nem paramos para pensar de onde surgem certas expressões. Você conhece a origem desta que acabamos de dizer? Como muitas outras, ela está muito mais relacionada a crenças do que a qualquer tipo de informação comprovada cientificamente.

Agosto, mês do cachorro louco: cachorro abrindo a boca de sono.

A história por trás do mês do cachorro louco

A primeira lenda associa o mês do cachorro louco a um monte de episódios horrorosos da nossa história. Quer ver só? O dia 1 de agosto de 1914 marca o início da Primeira Guerra Mundial, já no dia 2 de agosto de 1934, Hitler assumiu o poder na Alemanha. E nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram a bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki.

As atitudes detestáveis são humanas e agosto fica com fama de mês do cachorro louco? Realmente parece muita injustiça com os pobres cães, que jamais decretaram guerras mundiais. No entanto, há outra crença para a expressão, que talvez seja mais convincente.

Diz-se que as condições climáticas do mês, como o aumento da luminosidade (importante lembrar que a referência é o hemisfério Norte), favorece o cio das fêmeas. Quando elas estão em período fértil, os machos ficam enlouquecidos, disputando entre si para decidir quem vai acasalar.

Agora imagine um monte de cachorros todos brigando entre si pela fêmea. Imaginou? Acrescente um intenso coral de uivos e rituais de acasalamento e você terá a fotografia perfeita do que acontece nessa época.

Bom, até aí tudo normal, já que esse tipo de comportamento é natural da espécie. O perigo está em outro lugar.

Raiva! Não a sua pela cantoria chata de cachorros se acasalando, mas a doença em que os animais babam muito e ficam com aparência de doidos. O problema é que na briga pela fêmea, um cão que estiver infectado pode passar para os demais por meio da saliva, criando um ciclo de animais contaminados. E a raiva é uma doença super perigosa.

A raiva e o mês do cachorro louco

Doença viral aguda, a raiva é uma das mais graves doenças transmissíveis dos animais para os homens, as chamadas zoonoses. Isso porque ela é quase sempre fatal - são raríssimos os casos de cura, ainda que existam medidas muito eficientes de prevenção, como a vacinação para humanos e para animais.

O vírus primeiro se instala nos nervos periféricos, depois no sistema nervoso central e só então se espalha para as glândulas salivares. Assim, a infecção ocorre principalmente pela pele, através de ferimento provocado por mordida de um animal contaminado ou portadores que estejam eliminando o vírus com a saliva.

Agosto, mês do cachorro louco: cachorro rosnando.

A doença, também chamada de hidrofobia, não apresenta perigo apenas no mês do cachorro louco e pode afetar muitos animais: além de cães e gatos, morcegos, bovinos, equinos, suínos e outras espécies silvestres.

Embora os morcegos sejam os mais contaminados, são os gatos e os cachorros que mais transmitem ao ser humano, justamente por conta do convívio diário.

Raiva: como prevenir

A melhor maneira de prevenir a raiva é a vacinação anual. Ela é obrigatória por lei e, além de garantir a manutenção de controle da raiva nos animais, acaba protegendo também as pessoas.

Antes de vacinar seu animal, no entanto, observe se ele apresenta boa saúde, sem sinais de febre, vômitos, diarreia, ausência de apetite, apatia e verminose, pois apenas estando 100% em forma a imunização está garantida.

Fêmeas em período de cio, prenhes ou amamentando não devem ser vacinadas, assim como filhotes que não tenham completado quatro meses.

Raiva: cuidados

Para não correr o risco de ser contaminado no mês do cachorro louco e ao longo do ano inteiro, evite a aproximação de cães e gatos que você não conheça, especialmente na rua, e também não mexa nem toque neles quando estiverem se alimentando, com suas crias ou mesmo dormindo.

No caso de agressão, mordida ou arranhadura de cães e gatos, lave o ferimento com água e sabão em abundância, aplique um antisséptico e procure assistência médica o mais rápido possível.

Se for um animal conhecido, observe por 10 dias. Caso não tenha dono, procure imediatamente orientação com o Centro de Controle de Zoonoses mais próximo.

Uma vez que a raiva é transmitida, existe um período de incubação que é variável entre as espécies, mas que dura uma média de 45 dias no ser humano, podendo ser mais curto em crianças.

Neste intervalo de tempo começam a aparecer os primeiros sintomas, como mal-estar geral, pequeno aumento de temperatura, dor de cabeça, náuseas, anorexia, dor de garganta, irritabilidade, inquietude, sensação de angústia.

Outros cuidados com seu pet no mês do cachorro louco

E não apenas a raiva inspira cuidados. Lembrando que em agosto é inverno por aqui, você deve se atentar também à questão das baixas temperaturas, afinal, cachorro também sente frio, viu?

Por isso, mantenha seu cão protegido e em locais aquecidos. Só cuidado para não exagerar, pois aumentar excessivamente a temperatura do corpo faz tão mal quanto passar frio. Também diminua a frequência dos banhos e tosas e não deixe seu bichinho molhado.

Outro cuidado super importante são as vacinas: se o mês do cachorro louco nos faz lembrar da antirrábica, não apenas ela, mas todas devem estar em dia, uma vez que no frio é mais comum contrair a chamada tosse dos canis, uma doença contagiosa e perigosa sobretudo para animais idosos ou filhotes. Aliás, eles merecem atenção redobrada nesse período.

As articulações também merecem cuidado no inverno, uma vez que animais com artrose, calcificações na coluna ou hérnia de disco acabam sentindo mais dor em época de temperaturas baixas.

Agosto, mês do cachorro louco: cachorro olhando veterinario com vacina na mão.

Outros cuidados importantes: alimentação, hidratação (pois com as baixas temperaturas a sensação de sede diminui e corre-se o risco do pet desidratar) e exercícios físicos. Mesmo que os passeios diminuam por causa do frio, vento ou garoa, é importante saber entretê-los dentro de casa para gastarem energia.

Se a origem do mês do cachorro louco tem sua veracidade posta em cheque, o que não se pode duvidar é da importância dos cuidados com seu pet nesse mês e em todo o resto do ano. Mantenha a vacinação em dia e procure sempre orientação de um médico veterinário. Ter um cachorro vai muito além de brincar o dia todo, não é?!

Compartilhe com seus amigos:



Você também vai gostar destas matérias:

A Black White Pet também compartilha informações importantes para você cuidar do seu bichinho com todo o amor que ele merece. Leiam estas matérias e fiquem atentos para identificar rapidamente algum sintoma que o seu Pet possa ter.


Home
Banho e Tosa
Creche e Hotel
Veterinário
Blog
Contato
Logo da Black White Pet

Black White Pet
Rua Santa Izabel, 253 - Vila Augusta - Guarulhos/SP
Fone: 4803-7000 / WhatsApp: 97101-4379
© 2017 | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Linking Sites