Whatsapp
 
 
 
Home
Empresa
Banho e Tosa
Creche e Hotel
Veterinário
Galeria
Blog
Contato
ˆ
Pata rosa Pet Black White Pet Guarulhos

Alimentos venenosos para cães: o que pode intoxicar seu pet

Você é daqueles que sai dando qualquer coisa para seu pet comer? Essa não é uma atitude recomendada, afinal há alimentos venenosos para cães.

Pois é, ainda que a relação que estabelecemos com eles seja tão incrível que já os tratamos como iguais, é importante tomar cuidado na hora das refeições, pois o que é inofensivo para nós pode ser bastante prejudicial para eles. Consulte sempre um veterinário para saber exatamente os alimentos que o seu cão pode ingerir.

O sistema digestivo do cachorro é diferente do nosso. Por terem um intestino mais curto, muitos nutrientes, vitaminas e açúcares não podem ser metabolizados rapidamente e acabam se acumulando no corpo.

Alimentos venenosos para cães: cachorro no parque fazendo buraco.

Além disso, eles não têm várias enzimas que nos ajudam a processar substâncias como a gordura e a glicose. Confira nossa lista de alimentos venenosos para cães.

Abacate

Existe uma toxina fúngica no abacate que faz muito mal para os animais, mesmo em pequenas quantidades.

Ela é chamada Persin e pode provocar vômito, diarreia e até problemas respiratórios. Se você mora em casa e tem uma plantação de abacate no jardim, tome cuidado e faça uma cerca em torno dela para manter o pet longe.

Uvas frescas ou passas

Ainda não se sabe se é a fruta em si, a semente ou a casca que trazem danos aos animais, mas existem casos de cães que sofreram reações tóxicas ou até morreram depois de ingerirem uma grande quantidade de uva ou uva passa.

O que ela provoca é uma insuficiência renal aguda nos pets. Os sintomas começam com aumento de ingestão de água e produção de urina, falta de apetite e dor abdominal, podendo causar, também, vômito e diarreia.

Caquis, pêssegos e ameixas

Diferentemente da uva, sabe-se muito bem que o problema de caquis, pêssegos e ameixas são as sementes e os caroços, que podem inflamar o intestino delgado e causar obstrução intestinal.

No caso do pêssego e da ameixa, a substância contida no caroço é o cianeto, que é também venenosa para nós. A diferença é que nós sabemos que não devemos comer, mas os cachorros não, por isso é tão importante seu cuidado.

Macadâmia

Dentre todas as castanhas que podem apresentar algum mal-estar para os cães, a macadâmia é a que traz maior perigo, pois mesmo quando consumida em pequena quantidade pode provocar consequências neurológicas graves, com vômitos, tremores, dores abdominais, confusão mental e problemas nas juntas.

O efeito colateral pode chegar, até mesmo, em uma incapacidade temporária de andar.

Tomates verdes

Quando o tomate está verde, ele produz a toxina glicoalcaloide que pode provocar arritmia cardíaca, dificuldade em respirar, salivação excessiva, diarreia e vômito. O perigo passa quando a fruta amadurece, pois a substância deixa de existir.

Se você tem uma plantação em casa, faça como no caso do abacateiro e cerque a área, pois é inclusive nas folhas e nos talos onde são encontradas a maior parte das toxinas. Mantenha seu amigo longe de tomateiros!

Alho e cebola

Nada de dar aquela temperada na comida do cãozinho. Se o alho em pequena quantidade é menos tóxico, a cebola causa mais danos. Isso porque eles possuem uma substância chamada dissulfeto de n-propil que altera a hemoglobina, provocando a destruição das hemácias, ou glóbulos vermelhos, cuja função é levar oxigênio para as células.

Como consequência, o cachorro pode apresentar falta de apetite, apatia, anemia, icterícia (presença de uma cor amarela na pele, nas membranas mucosas e nos olhos) e sangue na urina. Se a intoxicação for descoberta a tempo, ela pode ser revertida por meio de transfusão de sangue.

Leite e derivados

Eles podem conter altos níveis de gordura, o que provoca vômito e diarreia. Os cães podem até mesmo desenvolver uma inflamação séria no pâncreas, a pancreatite, que pode ser muito dolorosa e perigosa.

Além disso, no caso de oferecer leite puro, há ainda o risco de transmissão de doenças como a brucelose canina, que é infecto-contagiosa.

Cafeína

A substância não é bem digerida pelo organismo canino e pode causar reações perigosas no corpo, como o aumento dos batimentos cardíacos, tremores, hiperatividade e agitação. O cão pode chegar a ter convulsões e até mesmo falecer em função do coração acelerado.

Chocolate

Além de conter cafeína, outra substância do chocolate é igualmente tóxica para o cão: a teobromina, presente no cacau. Quanto mais escuro ele for, mais quantidade dessa substância ele terá. Não há doses seguras para os cães e mesmo um pouquinho de chocolate já pode fazer muito mal.

Os sintomas provocados pela ingestão de chocolate vão desde vômitos e diarreias à hiperatividade, tremores musculares, convulsões e arritmia, que pode ser fatal. A dose considerada letal varia de 250 a 500 mg por quilo de peso corporal. Por isso, muito cuidado, nem um pedacinho para adoçar a vida, hein?

Doces

O xilitol, um adoçante presente em chicletes, doces, alimentos, algumas frutas e até creme dental, pode provocar o aumento da produção de insulina que circula no corpo do cachorro, fazendo com que o açúcar do sangue caia acentuadamente, o que leva à insuficiência hepática.

Além disso, o acúmulo de açúcar no corpo pode fazer com que o cão desenvolva diabetes, alteração no sangue e no sistema circulatório, problemas nos dentes e nas gengivas, pancreatite, dano no sistema nervoso e no sistema digestivo, obesidade e até morte por envenenamento.

Dúvidas? Consulte seu veterinário!

Já deu para perceber que o assunto é sério e os efeitos de dar um alimento errado para seu pet não são nada leves. O alerta geral que fica é: não devemos compartilhar alimentos com nossos animais de estimação.

Alimentos venenosos para cães: cachorro na praia fazendo buraco.

Sim, você deve ser forte e resistir àquele olhar de pedinte do seu cão quando estiver comendo algo. Ou, ainda, separar petiscos apropriados para ele, como bifinhos e outras guloseimas encontradas em pet shops.

Se aparecerem dúvidas quanto à alimentação, ou quiser introduzir uma alimentação mais natural para seu cachorro, consulte sempre seu veterinário. Não faça nada sem orientação para não colocar a vida do seu cachorro em risco.

Seja prudente na hora da comida, afinal alimentos venenosos para cães são altamente tóxicos até em pequenas quantidades. E se falamos de alimentação, não podemos deixar de prestar atenção na saúde bucal dos nossos pets. Saiba mais sobre um problema que pode afetá-los, como o tártaro canino e coloque a saúde sempre em primeiro lugar.

Compartilhe com seus amigos:



Você também vai gostar destas matérias:

A Black White Pet também compartilha informações importantes para você cuidar do seu bichinho com todo o amor que ele merece. Leiam estas matérias e fiquem atentos para identificar rapidamente algum sintoma que o seu Pet possa ter.


Home
Banho e Tosa
Creche e Hotel
Veterinário
Blog
Contato
Logo da Black White Pet

Black White Pet
Rua Santa Izabel, 253 - Vila Augusta - Guarulhos/SP
Fone: 4803-7000 / WhatsApp: 97101-4379
© 2017 | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Linking Sites