Whatsapp
 
 
 
Home
Empresa
Banho e Tosa
Creche e Hotel
Veterinário
Galeria
Blog
Contato
ˆ
Pata rosa Pet Black White Pet Guarulhos

Hérnia umbilical em cachorro

Quem é capaz de resistir quando o pet chega e oferece a barriguinha para um carinho? Pois saiba que a posição do pet e o simples fato de acariciar sua barriga podem indicar se ele sofre de hérnia umbilical em cachorro, uma deficiência na musculatura interna que gera um inchaço na região do umbigo.

Hérnia umbilical em cachorro: veterinário fazendo ultrasonografia no cachorro.

Aparentemente inofensivo, o problema vai além do estético e pode exigir cirurgia em casos mais graves. Dificilmente a patologia é reconhecida pelo tutor, por isso é importante realizar check-ups anuais com o veterinário e se atentar a qualquer mudança, pois a hérnia umbilical exige cuidados e atenção específicos.

O que é hérnia umbilical em cachorro?

Muita gente não sabe, mas cachorros tem umbigo como qualquer outro mamífero. Afinal, é através dele que eles se alimentam quando estão na barriga da mãe, e quando o filhote nasce o cordão umbilical é cortado, regride e deixa uma cicatriz não tão evidente quanto a dos humanos.

Se você observar bem a barriguinha do seu pet, encontrará uma marquinha no meio dos pelos.

A hérnia é uma abertura na massa muscular que pode permitir a passagem de órgãos internos. Um dos locais mais comuns para o surgimento do problema é a parede abdominal, quando a abertura nos músculos da barriga do pet permite a passagem das vísceras, principalmente de partes do intestino.

Quando os órgãos internos entram em contato com a pele, é possível notar um inchaço no abdome, que pode ser desde uma bolinha até uma espécie de bolsa na região. O umbigo também se torna mais flácido e mole.

Tipos de hérnia umbilical

A patologia no umbigo do cachorro pode acontecer por duas razões:

Fatores genéticos

Quando deficiências na formação podem predispor o cachorro à frouxidão muscular e à hérnia umbilical.

Machos que sofrem de criptorquidia, uma condição na qual um dos testículos fica retido na cavidade abdominal ou subcutânea, também apresentam a patologia.

É recomendado que machos e fêmeas com hérnias genéticas não reproduzam para não transmitir o problema aos descendentes.

Fêmeas, em especial, podem sofrer de ampliação da hérnia umbilical durante a gestação e colocar em risco a própria saúde e dos filhotes.

Tração no pós-parto

Quando a cadela aplica força excessiva para cortar o cordão umbilical ou quando o corte é feito muito próximo à parede abdominal - nesse caso, também pode ser feito por pessoas leigas.

Como identificar a hérnia umbilical em cães

O sintoma mais comum é o aumento de volume na região umbilical, com a formação de algo semelhante a um carocinho, e também a vermelhidão no local.

Assim que identificar o problema, leve o pet ao veterinário, pois é necessário acompanhamento específico para evitar que evolua para algo mais grave.

A maioria dos cães vive tranquilamente com a hérnia umbilical durante toda a vida, desde que bem assistidos por um veterinário. Em casos graves, quando uma alça intestinal passa pelo buraco na musculatura, os sintomas incluem:

  • Letargia
  • Dor abdominal
  • Anorexia
  • Vômito
  • Febre alta
  • Inchaço e vermelhidão na região umbilical

Quando isso acontece, os vasos sanguíneos são afetados e pode ocorrer a morte celular do tecido estrangulado, levando à intoxicação generalizada e, até mesmo, óbito do animal - por isso a importância de acompanhar a evolução da hérnia umbilical e correr para o veterinário a qualquer mudança nos sinais clínicos.

Tratamento da hérnia umbilical em cães

O diagnóstico de hérnia no umbigo em cachorros é feito por meio de exame físico, com toque e inspeção da região, além de exames de imagem para avaliar a cavidade na musculatura e se há vísceras estranguladas.

Hérnia umbilical em cachorro: veterinário atendendo um cachorro.

A cirurgia é recomendada em casos mais graves, quando a pressão exercida pelos órgãos aumenta a cavidade e torna o problema mais sério. Nesses casos, as vísceras são colocadas de volta no local correto e a musculatura é suturada.

É importante frisar, mais uma vez, que a maioria dos animais vive tranquilamente com essa patologia. No caso dos filhotes, a cirurgia só é recomendada em casos graves, pois pode ocorrer o fechamento espontâneo de hérnias pequenas.

Raças com maior incidência de hérnia no umbigo

Cadelas de raças braquicefálicas, como Shih-Tzu, Pug, Maltês, Buldogue Francês e Lhasa Apso, tem maiores chances de provocar a hérnia umbilical por tração devido à arcada dentária inclinada para fora.

Quanto à genética, Basenji, Spitz Alemão e Pequinês são mais propensos a desenvolver e herdar a hérnia umbilical em cachorro. Ainda assim, todos os pets devem ser assistidos de perto por um profissional!

Compartilhe com seus amigos:



Você também vai gostar destas matérias:

A Black White Pet também compartilha informações importantes para você cuidar do seu bichinho com todo o amor que ele merece. Leiam estas matérias e fiquem atentos para identificar rapidamente algum sintoma que o seu Pet possa ter.


Home
Banho e Tosa
Creche e Hotel
Veterinário
Blog
Contato
Logo da Black White Pet

Black White Pet
Rua Santa Izabel, 253 - Vila Augusta - Guarulhos/SP
Fone: 4803-7000 / WhatsApp: 97101-4379
© 2017 | Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Linking Sites